Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010

Cães de guarda (2)

(Continuação)

 

Métodos de guarda


Existem várias raças de cães de guarda, cada uma seleccionada com um diferente propósito e, dependendo das raças, os cães agem de forma diferente quando confrontado com intrusos.

Aparência física


Pode não ser considerado um factor essencial num cão de guarda, mas é efectivamente o primeiro passo na dissuasão de intrusos. Muitos cães de guarda têm contudo uma aparência amigável, com muito pêlo e expressão terna, e fazem valer a sua protecção utilizando outros métodos. Aliado à aparência física surge a percepção social da raça, ou seja, se o cão for reconhecido pelo intruso como um eficaz cão de guarda, mais dissuasiva é a sua aparência. Outro dado curioso é o facto de num estudo conduzido nos Estados Unidos da América, a cor do cão influenciar o grau de intimidação que exerce. Cães pretos ou de cor escura foram considerados mais dissuasores por ladrões.

Ladrar

Apesar do ditado “Cão que ladra não morde”, o primeiro instinto de alguns cães de guarda é efectivamente ladrar. Isto serve para dar o sinal ao resto da matilha, leia-se família, e para avisar o intruso de que está em território onde não é bem-vindo.

Neutralizar

Este método é seguido por algumas raças, como por exemplo o Mastiff, em que o cão salta sobre o intruso, permanecendo sobre ele até que o dono surja, caso o intruso não ofereça resistência. Este passo intermédio é visto com bons olhos por alguns donos que preferem um cão que tome outras medidas antes de morder.

Atacar

Os cães de guarda são assim apelidados porque protegem o seu território até às últimas consequências, ou seja, se for preciso avançam sobre os intrusos até os afugentarem.

 

Top dos Melhores Cães de Guarda


Stanley Coren, psicólogo e perito em comportamento canino, elaborou três listas de raças caninas sobre a sua capacidade de guarda e alerta no livro A Inteligência dos Cães.

Top de Cães de Guarda

Lista dos cães mais eficazes como guardas, devido ao seu sentido territorial, agressividade, aparência, força, coragem e resistência no contra-ataque:

  • Bullmastiff
  • Doberman
  • Rottweiler
  • Komondor
  • Puli
  • Schnauzer Gigante
  • Pastor Alemão
  • Rhodesian Ridgeback
  • Kuvasz
  • American Staffordshire Terrier
  • Chow Chow
  • Mastiff
  • Pastor Belga - Malinois; Tervuren


Top de Cães de Alerta

Raças excitáveis que ladram vigorosamente na presença de intrusos ou em situações novas:

  • Rottweiler
  • Pastor Alemão
  • Scottish Terrier
  • West Highland White Terrier
  • Schnauzer Miniatura
  • Yorkshire Terrier
  • Cairn Terrier
  • Chihuahua
  • Airedale Terrier
  • Caniche, excluindo a variedade gigante
  • Boston Terrier
  • Shih Tzu
  • Baixote
  • Silky Terrier
  • Fox Terrier (as duas variedades)


Cães com fraco instinto de guarda ou de alerta

Os cães que geralmente permanecem calmos, ignorando intrusos ou situações novas, e que têm pouca propensão para ladrar:

  • Bloodhound
  • Newfoundland
  • São Bernardo
  • Basset Hound
  • Bulldog
  • Antigo Cão de Pastor Inglês (Bobtail)
  • Clumber Spaniel
  • Irish Wolfhound
  • Scottish Deerhound
  • Pug
  • Husky Siberiano
  • Malamute do Alasca

 

Cuidados Especiais


Os cães de guarda, pela sua natureza dominante e, em última instância, agressiva para estranhos, mesmo que inofensivos, não são cães para donos inexperientes. Para que sejam cães equilibrados, os cães de guarda devem ser bem socializados e treinados. No caso de não ter experiência com cães e quiser um cão de guarda, recomenda-se vivamente a procura de ajuda junto de treinadores profissionais.

 

Socialização


Os cães de guarda devem desconfiar de estranhos e não os devem receber no seu território. Contudo, existem dois tipos de estranhos: os intrusos e as visitas. As visitas, que tanto pode ser uma pessoa amiga, como um colega de trabalho ou o carteiro, devem ser toleradas pelos cães de guarda, de forma a que este não tenha de ser preso quando tem a casa cheia.

Assim, o cão deve ser socializado com várias pessoas enquanto pequeno, e também animais, para que sempre que o dono autorizar a entrada de estranhos em casa, neste caso, visitas, o cão não as atacar.

 

Treino


O treino é muito importante nos cães de guarda. Os cães de guarda são por natureza dominantes e é necessário que o dono consiga estabelecer a sua liderança. Deve-se treinar a capacidade de os cães imobilizarem intrusos em vez de os atacarem, o que parecendo que não, é uma protecção para o próprio cão, já que os cães que atacam pessoas, mesmo que dentro do seu território, podem acabar por ser registados como perigosos.

Outro treino específico e até difícil de se conseguir totalmente é treinar um cão a não comer alimentos dados por estranhos. Mas para evitar envenenamentos, é sempre mais fiável instalar um sistema de alarme, que, quando muito, o faz verificar o cão na hora e, em caso de envenenamento, pode agir mais rapidamente.

 

Pessoal porque não fazem comentarios neste blogue????? Eu agradecia imenso que comentassem por favor. Beijinhos pessoal fiquem bem. Tenham uma boa tarde de quarta-feira!! E já sabem comentem muito não só neste como em todos os outros meus blogues.

http://coisinhassobresaude.blogs.sapo.pt

http://mundodamusicadois.blogs.sapo.pt

http://mundodepoesiadois.blogs.sapo.pt

http://reflexoesmaisreflexoes.blogs.sapo.pt

http://coisinhasdaavonsandra.blogs.sapo.pt

 

Mil beijinhos a todos/as que visitam e comentam neste blogue!!

 

publicado por gatinhafofa às 16:22
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 17 de Outubro de 2010

Lontra-marinha

 

Nome: Lontra-marinha
Nome Científico: Enhydra lutris (Linnaeus)
Família: Mustelidae
Grupo: Mamíferos marinhos
Classe: Mamíferos

Tamanho: 101-200 cm.

 

 Foto de Abílio Leitão

 

 

A lontra-marinha é um mamífero com características muito peculiares e que está adaptado à vida no mar. O pêlo, que a mantém seca e protegida do frio, é constituído por duas camadas, muito densas, que prendem bolhas de ar entre as fibras oleosas. Estes animais extraordinários são os únicos mamíferos marinhos que utilizam ferramentas! Abrem as carapaças e conchas das suas presas batendo-lhes habilidosamente com uma pedra! Conseguem manter a temperatura corporal constante e repor toda a energia que gastam porque comem, diariamente, o equivalente a 30% do seu peso. Também, são importantes para o ecossistema porque ao se alimentarem de ouriços, protegem as outras populações associadas aos mantos de kelp.

 

 

 

publicado por gatinhafofa às 17:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 16 de Outubro de 2010

Plaquinhas para as minhas amigas

Para cantinhodacasa

 

 

Para a dona do ll_mi_diario

 

 

Para a Juliana

 

 

Para a Mafy

 

 

 

 

Para a May :-)

 

 

Minhas queridas amigas eu espero que tenham gostado das vossas plaquinhas.

 

P.S= pessoal continuem a comentar em todos,mesmo todos os meus blogues, pois como vêem podem ganhar plaquinhas a qualquer momento. Mil beijinhos!! Uma boa noite e um optimo domingo para vocês!! E já sabem vejam o meu perfil e comentem em todos os blogues. Mil beijinhos!!!

publicado por gatinhafofa às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010

Recebi uma nova plaquinha

 

Desta vez do blogue da Rita Casal. Obrigada Rita,eu amei a plaquinha,está mesmo fofinha!!

 

http://ritacasal.blogs.sapo.pt blogue que eu aconselho toda a gente a visitar.

 

Pessoal eu estou reparando que vocês fazem poucos comentarios neste meu espaço,portanto decidi fazer umas plaquinha para vocês,quem quiser basta dizer. Mil beijinhos!! Bom fim-de-semana!!

publicado por gatinhafofa às 21:50
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010

Plaquinha para a Fatima Soares

 

Parabens Fatima por teres feito o primeiro comentario neste meu espaçinho divertido. A plaquinha é com uma das fotografias do meu cão.... lool..... tem um olhar ameaçador mas está lindo acho eu..... Espero que gostes!! Mil e um beijinhos para ti amiga!! Quanto ao divulgar o teu blogue do sonho de natal divulgarei no meu proximo post do coisinhasdaavonsandra ou entao do reflexoesmaisreflexoes....... entretanto vou divulgar o teu blogue no meu facebook............... Quanto a ti faz tambem a tua parte e divulga estes meus dois blogues: http://vidadosanimais-vida.blogs.sapo.pt e http://mundodepoesiadois.blogs.sapo.pt

publicado por gatinhafofa às 15:14
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

coruja-das-torres (1)

Como o filme que fui ver ontem fala sobre este tipo de animais hoje decidi fazer um post sobre a coruja-das-torres. Já agora aconselho toda a gente a ver o filme “Lenda dos Guardiões”, é realmente um filme muito fixe e além destas corujas tem uma cobra que voa, com a qual eu me deixei rir imenso.

 

 

A coruja-das-torres (Tyto alba) é uma coruja da família dos titonídeos, também conhecida pelos nomes de coruja-da-igreja, coruja-branca, coruja-católica e rasga-mortalha. Habitam em diversos lugares do mundo, em geral, em todos os continentes exceto a Antártica, gostam de lugares abertos e de climas que variam de temperados aos tropicais.

 

Descrição

 

Mede cerca de 25-45 cm de comprimento, com uma envergadura de cerca de 75-110 centímetros. A forma da cauda é uma maneira de distinguir a coruja-das-torres de verdade quando vista em voo, como os movimentos são oscilantes e abrir das pernas balançando as penas. O rosto com a sua forma peculiar e os olhos negros dâo à ave voando uma aparência estranha e surpreendente, a crista de penas acima do bico se assemelha a um nariz.[1]

Seu peso varia de 250 a 700 g., as fêmeas são geralmente 25% maiores que os machos, podem viver até 10 anos em ambiente selvagem, a Coruja-das-torres mais velha conhecida vivia em cativeiro na Inglaterra e ja havia completado 25 anos quando deixou de por ovos. É uma ave de médio porte, com cores castanho-claro e manchas pretas nas costas e parte de trás da cabeça, além de pequenas e finas manchas pretas ou marrom escuras espalhadas por todo o corpo exceto na parte interna das asas (parte "de baixo"). Seu peito, e toda parte inferior do corpo, tal como a área interna das asas são de cor branca, podendo também apresentar-se na cor branco-acinzentado ou branco amarelado. A plumagem é suave e densa, com delicadas extremidades nas asas para abafar o som produzido pelas mesmas ao se moverem. As asas são redondas nas bordas e tem curvatura bastante suave, medem em média 107 cm em membros adultos. As linhas lacrimais seguem dos olhos até o bico. Bico tem forma de gancho para dilacerar carne. O pescoço tem área de "giro" de 270° para compensar o fato de seus olhos serem imóveis, elas costumam balançar a cabeça da esquerda para a direita quando estão curiosas ou analisando o ambiente, pois assim elas aumentam a área que visualizam e podem visualizar as imagens tridimensionalmente. A cauda é utilizada como estabilizador durante o bote. As pernas longas e poderosas amortecem o impacto das aterrisagens e estão cobertas de penas brancas até o tarso, onde geralmente não há abundância de penas. Os ouvidos assimétricos permitem localizar as presas no escuro pois sua capacidade auditiva lhe permite diferenciar o tempo que o som chega em cada ouvido, os grandes discos faciaias atuam como uma antena nesse complexo sistema auditivo, recolhendo sons o canalizando-os para os ouvidos.

Tem excelente visão noturna. Possui a capacidade de distinguir na escuridão a uma altura de 10 metros qualquer coisa que se movimente no solo. Possui a visão cem vezes melhor que a dos homens e necessita de apenas 10 por cento da luz que o olho humano usa para distinguir alguma coisa. Isso pode ser explicado por ela ter olhos enormes em relação ao seu tamanho, e a forma alongada (ao contrário do esférico sistema ótico humano) se alarga em direção à retina, abrindo espaço entre a pupila e o cristalino.[2]

 Hábitos

É uma ave naturalmente noturna[2] e frequêntemente apresenta alguma atividade crepuscular. Tyto Albas encontrados em atividade durante o dia estão geralmente famintos ou buscando alimento para sua ninhada, permanecem durante o dia em fendas em árvores, cavidades em rochedos, forros ou sótão de casas, torres de igreja, etc.---- Costumam banhar-se em poças d'água e pequenos córregos. Seu voo extremamente silencioso dá-se devido a sua adaptação a caças noturnas, sua aproximação não é identificada pela presa que é facilmente capturada. São encontradas solitárias ou aos pares, geralmente são sedentárias, não saindo de uma região depois de instaladas. A área de seus territórios compreendem um raio de 7,4 Km em média.

 

                                                        (continuação do post num outro post)

publicado por gatinhafofa às 08:09
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|
Terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Os corvos

O corvo é uma ave da família Corvidae, representantes de maiores dimensões da Ordem passeriformes. Possuem ampla distribuição geográfica nas zonas temperadas de todos os continentes, vivendo em bandos com estrutura hierárquica bem definida e formam, geralmente, casais monogâmicos. Sua alimentação é omnívora e inclui pequenos invertebrados, sementes e frutos; podem ser também necrófagos. Tais aves surgiram na Ásia, mas todos os continentes temperados e várias ilhas (como o Havaí) tem representantes de 40 ou mais membros do género. Na mitologia, os corvos são vistos geralmente como portadores de maus presságios, devido à sua plumagem negra e hábitos necrófagos.

 

Inteligência

 

Um corvo procurando por comida em um saco de lixo, no EUA. Cientistas neozelandeses descobriram que corvos têm a capacidade de usar três ferramentas em sucessão para chegar até os alimentos.

Os estudos da inteligência em corvos têm demonstrado que tais animais são dotados de um aparato cognitivo capaz de lhes propiciar diversas acções que podem ser compreendidas como sinais de inteligência. Como exemplo disso, tem-se a descoberta de cientistas da Universidade de Auckland de que os corvos têm a capacidade de usar três ferramentas em sucessão para conseguir chegar até os alimentos.[1] Alguns corvos que comem sementes difíceis de se quebrar atiram as semente nas ruas de uma metrópole qualquer e deixa que os carros quebrem-nas. O corvo da Nova Caledónia (Corvus moneduloides), é conhecido pela sua capacidade de fabricar e utilizar pequenos instrumentos que o auxiliam na alimentação. Em testes específicos de inteligência animal costumam atingir altas pontuações.

 

Espécies

 

Nota: algumas espécies do género Corvus são conhecidas como gralha.

Austrália:

América do Norte:

América do Sul:

África:

Norte de África e Médio Oriente:

Europa:

Ásia:

Ilhas oceânicas:

 

publicado por gatinhafofa às 07:41
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2010

Cães de guarda (1)

Muitos donos procuram um cão de guarda para se sentirem protegidos na sua casa. Seleccionados ao longo de séculos para guardar território e proteger os donos, os cães de guarda parecem ser a opção ideal para manter os intrusos afastados, mas, na verdade, ainda há muitos conceitos por desmistificar.

 

Cão de Guarda vs Cão de Alerta


Existem algumas diferenças entre cães de guarda e cães de alerta. Os cães de alerta são animais que na presença de intrusos, ladram, dando sinal ao dono. A grande maioria destes cães não são contudo capazes de defender o território ou pessoa, uma vez são geralmente pequenos e podem ser facilmente dominados.

Os cães de guarda são cães que pela sua desconfiança em relação a estranhos e pelo seu porte, fazem frente a intrusos, impedindo fisicamente, recorrendo a métodos diferentes, a entrada deste no território que guarda.

Existem contudo cães de guarda que são também cães de alarme, por terem um porte significativo e por serem bastante vocais.

Em alguns casos, um cão de alarme é suficiente para proteger um apartamento, moradia, quintal ou mesmo um território mais vasto, desde que o intruso não consiga identificar o tipo de cão que ladra. Esta identificação tem de ser visual, pois o tom de voz dos cães não permite uma identificação clara do porte. Ou seja, existem cães pequenos com uma “voz grossa” e cães de porte maior, que possam emitir um som mais agudo.

 

Cão de Guarda vs Sistema de Alarme


Um cão de guarda só deve ser adquirido se desejar um novo membro na família. Se apenas necessita de proteger o perímetro de determinado local, está melhor servido com um sistema de alarme que a longo prazo se torna mesmo mais económico (não há contas do veterinário, ração, treino, etc.).

Os cães de guarda necessitam de interacção com o dono. Apesar da função dos cães de guarda os tornar diferentes dos cães de companhia, a verdade é que um cão precisa sempre do dono. Ou seja, se o cão tiver acesso a um espaço limitado, este tem de ser passeado. Mesmo os cães de guarda gostam de brincar com o dono e nem mesmo os mais independentes dispensam tempo com a família.

 

                                   (continuação do post num outro post)

publicado por gatinhafofa às 22:28
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Cachorrinhos

. Peixe espada preto

. classificação dos gatos

. Ratos curiosos

. Cuidados a ter com os esq...

. Urso polar e desculpem!

. Dar banho ao seu cão

. Imagens de focas

. As focas

. coruja-das-torres (2)

.arquivos

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.Visitas

contador gratuito
blogs SAPO

.subscrever feeds